7 locais para conhecer em Lanzarote, nas Ilhas Canárias

Lanzarote
Europa,

7 locais para conhecer em Lanzarote, nas Ilhas Canárias

Lanzarote é certamente uma das mais belas ilhas das Ilhas Canárias, e não é por acaso que foi nomeada reserva da biosfera pela UNESCO.

É caracterizada por um clima quente e ventoso quase todo o ano, sendo por isso um destino preferido dos jovens e principalmente dos surfistas.

Para além das praias, o que torna este local especial são as paisagens vulcânicas e as maravilhosas obras de César Manrique, um importante artista espanhol da ilha que criou alguns espaços interessantes onde arte e natureza convivem em perfeita harmonia.

Nesse conteúdo, buscamos trazer maiores informações sobre locais onde você pode visitar em Lanzarote, ou seja, um verdadeiro roteiro de viagem para que sua passagem por lá seja inesquecível. Leia conosco!

Onde fica Lanzarote?

Onde Fica Lanzarote
Onde fica Lanzarote?

A ilha de Lanzarote faz parte do arquipélago das Ilhas Canárias e está localizada no Oceano Atlântico, a sudoeste de Marrocos.

Para chegar a Lanzarote, você pode pousar diretamente no Aeroporto de Lanzarote. Embora os vários pontos da ilha sejam servidos por um bom serviço de táxi, para se deslocar na ilha é altamente recomendável alugar um carro que garanta a máxima liberdade.

Aonde ir e o que fazer em Lanzarote?

Lanzarote não é a ilha clássica onde se pode relaxar na praia e na vida noturna, mas sim uma terra a descobrir e em contato com a natureza. Aqui estão 7 coisas que você absolutamente deve ver em Lanzarote. Leia conosco:

1. Mirador del Rio

Mirador Del Rio
Mirador del Rio

Localizado a 400 metros de altura, o Mirador del Río é um mirante projetado por César Manrique. Fica perto das ruínas de uma antiga base militar do final do século XIX e está bem camuflada com a rocha de uma forma que apenas um gênio como Manrique poderia ter concebido.

Se nenhuma evidência particular for encontrada do lado de fora, o interior da arquitetura esconde janelas impressionantes projetadas para aumentar o efeito da vista panorâmica, mas também esculturas monumentais que pendem do teto desafiando a gravidade.

Daqui avista-se a oitava ilha das Canárias, La Graciosa, e o conjunto de ilhéus que fazem parte do Parque Nacional das Ilhas Chinijo. Nos pés da falésia se destacam os tons avermelhados das Salinas del Rio, também conhecidas como Guza, as mais antigas das Canárias.

2. Cueva de los Verdes

É uma caverna formada por duas galerias sobrepostas, nas quais se sucedem corredores, labirintos, lagoas subterrâneas e abismos aparentemente sem fundo, todos habilmente iluminados para evidenciar as formas e cores da lava solidificada em Lanzarote.

Las Cuevas de los Verdes são um patrimônio cultural e natural de Lanzarote, um lugar cheio de lendas e caracterizado por cenários de extraordinária beleza. Formados após a erupção do vulcão de la Corona, eles foram usados como esconderijo pelos habitantes locais para se protegerem dos ataques de piratas do norte da África nos séculos XVI e XVII.

3. Jameos del Agua

Espaço natural e centro artístico, cultural e turístico projetado por César Manrique. Situa-se em Haría, no norte de Lanzarote, e é um dos destinos mais procurados pelos visitantes.

A palavra “Jameo” se refere a um buraco produzido pelo desabamento do telhado de um túnel de lava. O Jameos del Agua, como a vizinha Cueva de Los Verdes, está localizado dentro do túnel vulcânico causado pela erupção do vulcão de la Corona.

Os Jameos del Agua estão localizados no trecho deste túnel mais próximo da costa de Lanzarote e consistem em pelo menos três “jameos”: o “Jameo Chico”, o “Jameo Grande” e o “Jameo de la Cazuela”.

4. Casa de Cesar Manrique

Casa De Cesar Manrique
Casa de Cesar Manrique

Casa onde viveu César Manrique, importante artista local, até 1992, ano da sua morte.
Em 2013, o casarão foi aberto ao público como casa/museu em Lanzarote.

Está localizado no meio de um exuberante jardim de palmeiras na pitoresca cidade de Haría, na parte norte de Lanzarote, onde as formas de vida tradicionais da ilha ainda hoje são preservadas. Aqui o artista encontrou a tranquilidade e o contato com a natureza que tanto amava.

Além dos quartos privativos, o passeio inclui uma visita ao ateliê onde o artista trabalhou e onde tudo (pigmentos, mesas, cavaletes, pinturas inacabadas) ficou exatamente como Manrique o deixara antes de morrer.

A moradia se insere num contexto de vegetação exuberante que amplifica a sensação de acolhimento e serenidade.

5. Caleta de Famara e Praia de Famara

Caleta de Famara é uma antiga vila que parece ter parado no tempo. Aqui existem duas praias muito famosas como San Juan e, sobretudo, a Praia de Famara. É uma extensão de areia vulcânica alternada com areia mais clara com mais de 6 km de extensão. Situa-se na encosta de uma falésia com mais de 600 metros de altura, mais conhecida como “Risco de Famara”, e é um local muito famoso para os entusiastas do surf em todo o mundo que visitam Lanzarote.

O pequeno porto se destaca, usado principalmente pelos habitantes locais para lançar seus próprios barcos particulares, em oposição aos pequenos navios de pesca comercial que já foram à força vital de Famara.

6. Jardim de cactos

Este jardim está situado na aldeia de Guatiza em Lanzarote, num espaço agrícola caracterizado por extensas plantações de cactos destinadas ao cultivo de cochonilha, numa antiga pedreira de onde se extraía areia vulcânica para espalhar nas áreas cultivadas para reter a umidade.

Cobrindo uma área de mais de 5.000 metros quadrados, alojam-se cactos de diferentes partes do mundo, formando uma variedade incomparável de espécies e cores. O Jardim dos Cactos foi criado pelo artista César Manrique.

O complexo, que possui a inconfundível marca Manrique, a combinação inquebrável de arte e natureza que se respira, é presidido por um moinho antigamente utilizado na moagem de milho e hoje funcionando com fins educativos.

O tom verde das plantas que se destaca no azul do céu e no escuro do vulcão cria uma harmoniosa explosão de cores que atinge os visitantes.

7. Monumento ao Camponês

Monumento Ao Camponês
Monumento ao Camponês

Recuperando a ideia original do artista César Manrique, o Monumento ao Camponês é uma imersão na cultura popular de Lanzarote que oferece um panorama do que é arquitetura, agricultura, artesanato e gastronomia tradicional.

Para finalizar, o Monumento à la Fecundidad, uma obra de arte de vanguarda utilizada por César Manrique em sua homenagem. Uma viagem ao folclore local para entender a beleza de uma ilha e as maneiras como homens e mulheres conseguiram criar seu próprio estilo de vida para enfrentar as adversidades.

Essas são as nossas dicas de locais para visitar na ilha de Lanzarote, nas Ilhas Canárias. Siga esse roteiro e temos certeza de que sua viagem será inesquecível. Até a próxima!