Triângulo das Bermudas – 5 teorias e a verdade revelada!

Triângulo Das Bermudas
Destinos,

Triângulo das Bermudas – 5 teorias e a verdade revelada!

O Triângulo das Bermudas é um local que inspirou contos, mitos, lendas e filmes que nós bem conhecemos. O homem sempre foi atraído por mistérios, mas alguns deles são realmente inexplicáveis.

Não há dúvida de que houve e ainda existem especulações em torno disso, e que muitas dessas são encontradas em histórias, sites, blogs, roteiros e vários filmes, mas é igualmente verdade que, para desencadear tanto barulho, existe um fundo, ou no fundo, um pouco de verdade.

No conteúdo de hoje, vamos desmistificar tudo aquilo que é verdade e tudo aquilo que é lenda sobre o Triângulo das Bermudas, explicar o porquê de sua fama e trazer a real teoria sobre esse local tão misterioso e tenebroso. Leia conosco!

O que é o Triângulo das Bermudas e onde está localizado?

Triângulo das Bermudas
Onde fica o o Triângulo das Bermudas?

O Triângulo das Bermudas é uma enorme área do Oceano Atlântico, cobrindo uma área de aproximadamente 1.100.000km², de forma triangular, com os três vértices correspondendo ao arquipélago das Bermudas (Norte), a Ilha de Porto Rico (Sul) e a Península da Flórida (Oeste). O fundo do mar do Triângulo das Bermudas tem uma profundidade de cerca de 9.000 metros (a Fossa de Puerto Rico, um dos cânions mais profundos do oceano, faz parte dela).

Episódios mais conhecidos de aviões e navios desaparecidos no Triângulo das Bermudas

Episódios Mais Conhecidos De Aviões E Navios Desaparecidos No Triângulo Das Bermudas
Episódios mais conhecidos de aviões e navios desaparecidos no Triângulo das Bermudas

Desde 1800 neste trecho de oceano houve uma sucessão impressionante de acontecimentos inexplicáveis, de navios que desapareceram e depois reapareceram misteriosamente sem tripulação, de aviões que desapareceram de todos os radares e dos quais todos os vestígios se perderam.

Além do número de desaparecimentos, em suma não tão marcantes em comparação com o enorme trânsito na área, estão as maneiras de fazer notícia e despertar perplexidades e questões ainda não resolvidas na região do Triângulo das Bermudas. Aqui estão alguns dos episódios mais conhecidos e inexplicáveis sobre a região do Triângulo das Bermudas: 

1840: navio mercante Rosalie

Deixou a Europa e rumou para o Caribe, passou pelo Triângulo das Bermudas e foi encontrada sem tripulação, mas em perfeita ordem. Não faltava nada no porão, os botes salva-vidas estavam no lugar e a única coisa viva ainda presente era um canário em sua gaiola.

1881: navio americano Ellen Austin

No caminho de viagem, foi encontrado um navio não tripulado, mas em perfeita ordem. Alguns homens tomam posse do barco para operações de reboque. Logo depois, as condições do mar pioram drasticamente e os cabos se rompem.

A embarcação é recuperada pouco depois, mais uma vez sem tripulação. Outros voluntários repetem a operação, e mais uma vez o episódio se repete: esses homens também desaparecem no Triângulo das Bermudas.

1925: navio de carga SS Cotopaxi

Partiu em 29 de novembro de 1925 para Cuba, tinha 32 homens a bordo e carregava carvão. Antes de desaparecer, lançou um pedido de socorro, mas seus vestígios foram perdidos e o navio foi declarado como desaparecido em 31 de dezembro de 1925.

O SS Cotopaxi deve sua fama à cena do filme “Contatos Imediatos do Terceiro Grau”, onde Steven Spielberg o faz reaparecer no deserto de Gobi, atribuindo seus desaparecimentos a teorias alienígenas. O navio nunca foi encontrado.

1945: O desaparecimento do esquadrão do voo 19

Ao retornar de um exercício de tiro, 5 caças Avenger enviaram uma mensagem para Fort Lauderdale informando que os instrumentos de bordo enlouqueceram. Da torre de controle, a visibilidade e as condições são perfeitas, mas a mensagem do capitão Stivers diz: “Não sabemos mais onde fica o oeste, é tudo tão estranho, o oceano não é mais o que deveria ser, nós estamos voando em águas brancas”.

As buscas começam imediatamente, com o hidroavião Martin Mariner: este também vai desaparecer como os outros. Relatório: 6 aviões, 10 esquadrões e 13 membros do hidroavião de resgate desaparecidos no Triângulo das Bermudas. 

1963: Navio de carga Marine Sulphur Queen

O navio, um grande cargueiro americano, transportava quarenta homens a bordo com destino à Virgínia. A última mensagem do navio é recebida ao sair do Golfo do México. Não houveram mais do navio, que nunca chegaria à Virgínia. Apenas encontraram um colete salva-vidas.

1965: Avião C-119 da Força Aérea

O avião desaparece sem motivo aparente depois que o comandante, em tom perfeitamente calmo e sem tensão, manda uma mensagem incompreensível: “Roger. Miami no exterior, 6567”. Mais estranho ainda é o fato de que a mensagem, em vez de ser captada pela torre de controle de referência em Miami, é recebida de Nova York, a 2.100 quilômetros de distância do Triângulo das Bermudas.

5 teorias do Triângulo das Bermudas

Triângulo das Bermudas
5 Teorias do Triângulo das Bermudas

Não faltam verdades verdadeiras ou presumidas em torno de um dos maiores mistérios do século passado, e é claro que não faltam bibliografia, com referências a pesquisas científicas, a teorias da conspiração e estatísticas. Abaixo, separamos as 5 principais teorias bizarras sobre o Triângulo das Bermudas. Leia:

Teoria 1: bolhas de metano

Segundo uma equipe de pesquisadores americanos, os mistérios ligados a essa área do Atlântico são atribuídos a bolhas de gás metano. Os mais de 70 desaparecimentos misteriosos, incluindo cerca de cinquenta navios e vinte aviões, seriam causados por bolhas de metano criadas por depósitos no fundo do mar.

Essas bolhas, subindo rapidamente, atingem os navios que passam, comprometendo a navegabilidade ou afundando-os. E como você explica o desaparecimento dos aviões no Triângulo das Bermudas?

Teoria 2: as ruínas submersas da Atlântida e a pirâmide de cristal

Algumas teorias, que, no entanto, encontram poucas evidências no campo científico e de pesquisa, argumentam que no fundo do mar da área do Triângulo das Bermudas foram identificadas estruturas arquitetônicas singulares, que vão desde paredes a ruas pavimentadas até pirâmides de vidro ou cristal.

No interior de uma das pirâmides foi encontrada uma esfera, numa sala com algumas cadeiras de diferentes formas e uma estátua com mãos que, ao que parece, sustentavam a esfera.

O que Atlântida tem a ver com tudo isso? De acordo com a lenda, Atlântida usava uma energia magnética muito forte para suportar todas as suas atividades e até mesmo controlar as forças da natureza.

A energia foi canalizada para esta esfera, e um acidente causou a reversão dos polos magnéticos e uma série de cataclismos que, entre outras coisas, levaram à destruição da Atlântida.

Teoria 3: alienígenas, OVNIs e extraterrestres

Os OVNIs não podiam estar faltando nas teorias do Triângulo das Bermudas. De acordo com essa teoria, toda a culpa está nas abduções alienígenas. O maior defensor desta tese é o conhecido ufólogo americano Jessup, que, no entanto, decidiu se suicidar nos deixando com um punhado de dúvidas.

Essencialmente, a ideia de Jessup era que na parte inferior do Triângulo das Bermudas havia uma base alienígena subaquática, o que explicaria (novamente de acordo com ele) tanto os desaparecimentos (abduções alienígenas) quanto às perturbações eletromagnéticas naquela área (atividade alienígena).

Teoria 4: universos paralelos

Desta vez, a explicação para tudo é a presença de portais dimensionais que conectariam nosso universo com outro ou muitos outros universos. Isso explicaria o desaparecimento dos 5 Avengers, o desaparecimento do navio de Ellen Austin que então reapareceu, mas não tripulado, etc.

Teoria 5: ondas anômalas

Uma pesquisa muito recente da Universidade de Southampton teria reproduzido em laboratório as condições ambientais e climáticas da região do Triângulo das Bermudas. Bem, parece que a sobreposição de tempestades no sul e no norte causa a formação de ondas anômalas que podem chegar a 30 metros de altura.

Ondas como essa levariam alguns minutos para engolir literalmente um navio como o USS Cyclops (que desapareceu em 1918 com sua tripulação 306). Uma espécie de “linguagem do oceano”.

Mas é o suficiente para explicar todos os desaparecimentos? E as aeronaves? E aqueles barcos que não afundaram, mas apenas perderam a tripulação? Mais uma vez, o mistério permanece assim.

A verdade sobre o Triângulo das Bermudas

Triângulo das Bermudas
Lawrence David Kusche

Na década de 1970, o bibliotecário, ex-aviador e escritor Lawrence David Kusche, realizou um estudo aprofundado que parece ter resolvido o mistério do Triângulo das Bermudas. De acordo com o que foi encontrado e verificado, não há mistério em torno do triângulo.

O número de acidentes é de fato semelhante ao de qualquer outra região desse tamanho e com aquele tráfego aéreo e marítimo. Basicamente, o índice de acidentes nesta área é normal.

Além disso, o próprio Kusche destaca a frequência com que os depoimentos e histórias sobre acidentes são alterados para aumentar o drama e, portanto, a curiosidade em torno do Triângulo das Bermudas. As conclusões de Kusche seriam, portanto:

  • O número de navios desaparecidos é comparável, em termos percentuais, ao de qualquer outra área do oceano;
  • Em uma área de tempestades tropicais, muitos dos desaparecimentos são facilmente explicados, além de nada misteriosos;
  • O número de vazamentos foi muito exagerado por uma pesquisa falsa.

A teoria de Lawrence David Kusche é a mais plausível até o momento, além de ser reconhecida por grande parte da comunidade científica mundial. E você, o que acha que acontece lá pelo Triângulo das Bermudas? Conta pra gente nos comentários. Até a próxima!

Translate »